Vantagens e Desvantagens

Vantagens:

1) O escoamento das partículas, como de um fluido uniforme, permite operações controladas continuamente e automaticamente com fácil manuseio;

2) Mistura fácil dos sólidos conduzem às condições isotérmicas no reator;

3) Mistura dos sólidos no leito apresenta uma resistência à rápidas mudanças nas condições de operação, respondendo lentamente e proporcionando uma margem de segurança para reações altamente exotérmicas;

4) A circulação de sólidos entre dois leitos possibilita a remoção de calor produzido ou necessário em reatores grandes;

5) Adequada para operações de grande escala;

6) Alta transferência de calor e massa entre o gás e as partículas;

7) A taxa de transferência de calor entre o leito fluidizado e um objeto imerso é alta, sendo necessário pequenas áreas de troca térmica para os trocadores de calor que utilizam o leito fluidizado.

Desvantagens:

1) Para leitos borbulhantes de partículas finas, o escoamento do gás é de difícil descrição, apresentando grandes desvios do "plug flow" (PFR). Sendo problemático quando a conversão do reagente gasoso é alta ou a reação intermediária é altamente seletiva;

2) A rápida mistura dos sólidos no leito conduzem a tempos de residência não uniformes dos sólidos no reator. Comprometendo a uniformidade do produto, reduzindo o rendimento e a performance;

3) Sólidos friáveis são pulverizados e arrastados pelo gás sendo necessário reciclá-los;

4) Erosão de tubos e colunas pela abrasão das partículas;

5) Operações não-catalíticas a altas temperaturas, aglomeração e sinterização de partículas finas podem requerer a diminuição da temperatura, muitas vezes reduzindo consideravelmente a taxa de reação.