Secagem em Leitos Fluidizados – Bagaço de Cana

Secadores em leito fluidizado são usados em uma grande variedade de indústrias de-vido à sua grande capacidade, baixo preço de construção, fácil operação e alta eficiência térmica.
São apropriados para qualquer tipo de sólido úmido, desde que o mesmo possa entrar em
regime de fluidização.

      
Com o advento do biodiesel surge uma nova aplicação para os secadores em leito fluidizado, pois há um aumento na produção de álcool e, conseqüentemente, na produção de bagaço de cana.
Este é normalmente utilizado como combustível das caldeiras das próprias usinas e destilarias.
Ainda assim, há um excedente de aproximadamente 30%. Esse excedente pode ser usado em substituição ao óleo combustível em outras indústrias, já que o bagaço de cana possui inclusive um custo de energia equivalente menor do que o custo do óleo. Entretanto, para que isso seja viável, é necessário que o bagaço seja seco e com-pactado para transporte .


Para a utilização de leitos fluidizados na secagem de bagaço de cana alguns problemas
devem ser superados, pois o bagaço possui um comportamento altamente coesivo. Isso ocorre devido à umidade e sua alta área específica. Por isso, é necessário a presença de um
agitador no leito para que não haja a aglomeração das partículas e a fluidização ocorra
sem a formação de canais preferenciais.

As características do leito se alteram durante toda a secagem devido à diminuição da umidade. Durante a secagem das partículas há a diminuição da coesividade e a elutriação das partículas  já secas. Portanto, é instalado um ciclone para separar as partículas elutriadas do ar úmido. Normalmente, de 35 a 90% dos sólidos podem ser elutriados.

Podem ser encontradas outras aplicações para o bagaço de cana como a produção de papel, chapas de isolamento, como adubo e até mesmo na produção de plásticos.