Descrição de Leito Fluidizado Parte 3

Na fluidização turbulenta ou de fase leve, grandes quantidades de partículas são arrastadas, impedindo operações em estado estacionário. Para operações em estado estacionário neste modo de contato, as partículas arrastadas tendem a ser coletadas em ciclones e retornadas ao leito. Em leitos fluidizados turbulentos, ciclones pequenos podem ser ajustados com a taxa moderada de arraste. Este sistema é muitas vezes chamado de leito fluido. Por outro lado, a taxa de arraste é muito grande em leitos fluidizados de fase leve, que usualmente necessitam de grandes ciclones coletores na saída do leito. Este sistema é chamado de leito fluidizado rápido.

Para a boa operação de leitos fluidos e fluidizados rápidos, a recirculação dos sólidos constante e uniforme, através de dispositivos de coleta dos sólidos, é crucial. Estes leitos são chamados de leitos fluidizados circulantes.

O leito de jorro representa um modo de contato em que comparativamente sólidos de tamanho uniformemente maiores são movimentados pelo gás. Nesta operação, uma velocidade alta de jorro do gás atravessa o leito de sólidos, transportando partículas para o topo do leito. Os sólidos restantes movem-se lentamente em contracorrente com o gás em torno do jorro. Comportamentos mais ou menos entre jorro e borbulhante é também visto, e estes podem ser chamados de comportamento de leito fluidizado jorrado.