Atrito dos Sólidos e Erosão

Alta velocidade do gás nos orifícios reduz e, até elimina a deposição de sólidos, e obtém-se uma boa distribuição de gás devido a uma grande queda de pressão no distribuidor. Porém, isto pode ocasionar um aumento considerável do atrito das partículas.
Atrito em leitos fluidizados tem sido muito estudado, porém a sua caracterização se torna difícil, pois a mesma depende da partícula em estudo.

A erosão não é geralmente um problema, mas é observada em posições localizadas em uma das seguintes formas:

  1. Erosão local de partes do distribuidor e paredes do leito ocorrem principalmente devido ao impacto direto da saída do jato de gás e transporte de partículas. Isto pode ser evitado limitando-se o comprimento do jato;
  2. Erosão no bico ou orifício é muitas vezes associada com deposição de sólidos. Isto pode ser limitado pela seleção adequada de velocidades de operação;
  3. Erosão das partes do distribuidor, como caps, orifícios, etc., podem também ser devido à circulação secundária .
  4. Tuyeres com multicamadas de orifícios idênticos podem sofrer erosão devido ao impacto sobre os orifícios. Estas partículas são sugadas pelo tuyere através dos pequenos orifícios devido a efeitos venturi.